Doenças


Lesões Subepiteliais do Esôfago, Estômago e duodeno

O que é lesão subepitelial?

A parede dos órgãos do tudo digestivo é formada por camadas, sendo a mais interna denominada camada mucosa (epitélio), a qual é a única que pode ser avaliada durante o exame endoscópico (endoscopia ou colonoscopia).Como o nome já diz, a lesão subepitelial é uma lesão oriunda das camadas mais profundas da parede do tudo digestivo, como do esôfago, estômago, duodeno, cólon, reto e outros).

Lesão subepitelial é um nome dado a um grupo de lesões que se originam das camadas mais profundas. Dentro desse grupo existem várias lesões, como o lipoma, o leiomioma, o GIST e outros.

E o exame endoscópico é capaz de avaliar essas lesões? Através da endoscopia ou colonoscopia é possível observar um abaulamento na parede do órgão, e a partir daí, realizar-se algumas manobras específicas para poder classificar uma lesão como subepitelial.

Mas através do exame endoscópico tradicional é possível dizer qual o tipo de lesão subepitelial?

Em alguns casos é possível, como por exemplo, no diagnóstico dos lipomas. Por outro lado, algumas lesões subepiteliais são mais comuns em uns órgãos do que em outros, e com a experiência do endoscopista, o diagnóstico pode ser sugerido com maior precisão.

E fazer biópsia por endoscopia ou colonoscopia é o melhor modo de saber qual é a verdadeira lesão?

Infelizmente a biópsia realizada pelo exame endoscópico normal não é o melhor método de diagnóstico, pois na grande maioria dos casos ela é capaz de obter apenas células da camada mucosa, a qual está normal e livre de lesão.

E qual o melhor método para o diagnóstico?

Atualmente, o método de escolha é a ecoendoscopia (ultrassom endoscópico). Através dela, pode-se avaliar as características ecográficas da lesão e diagnosticar de qual camada ela é oriunda, sugerindo o tipo da lesão. Em adição, caso somente o aspecto ecográfico não seja possivel para a diferenciação entre as lesões subepitelias, a punção ecoguiada por agulha fina (PAAF) pode ser realizada (através da ecoendoscopia) e o material coletado do interior da lesão poderá ser analisado, confirmando-se o diagnóstico na grande maioria das vezes.

E qual a importância de se saber qual é o tipo da lesão subepitelial?

Algumas lesões subepiteliais têm potencial para a malignização, enquanto outras sempre serão benignas. Portanto, deve-se sempre “descobrir" a origem dessas lesões para que se possa oferecer o tratamento adequado ao paciente, ou então, tranqüilizá-lo quanto às conseqüências da existência dessa lesão.